Meu perfil
BRASIL, Nordeste, NATAL, Mulher
MSN - adeliadanielli@hotmail.com




Hist?rico:

- 01/12/2008 a 31/12/2008
- 01/11/2008 a 30/11/2008
- 01/10/2008 a 31/10/2008
- 01/09/2008 a 30/09/2008
- 01/08/2008 a 31/08/2008
- 01/06/2008 a 30/06/2008
- 01/04/2008 a 30/04/2008
- 01/03/2008 a 31/03/2008
- 01/02/2008 a 29/02/2008
- 01/01/2008 a 31/01/2008
- 01/12/2007 a 31/12/2007
- 01/11/2007 a 30/11/2007
- 01/10/2007 a 31/10/2007
- 01/09/2007 a 30/09/2007
- 01/08/2007 a 31/08/2007
- 01/07/2007 a 31/07/2007
- 01/06/2007 a 30/06/2007
- 01/05/2007 a 31/05/2007
- 01/04/2007 a 30/04/2007
- 01/03/2007 a 31/03/2007
- 01/12/2006 a 31/12/2006
- 01/10/2006 a 31/10/2006
- 01/08/2006 a 31/08/2006
- 01/06/2006 a 30/06/2006
- 01/05/2006 a 31/05/2006
- 01/04/2006 a 30/04/2006
- 01/01/2006 a 31/01/2006
- 01/11/2005 a 30/11/2005
- 01/10/2005 a 31/10/2005
- 01/09/2005 a 30/09/2005
- 01/08/2005 a 31/08/2005
- 01/06/2005 a 30/06/2005



Outros sites:

- Rango na Madrugada
- Substantivo Plural
- Mulher na Janela
- Girassol Noturno
- Nome do Poema
- Efemeramente Denise
- Tabernáculo
- Renato melo
- kaefe
- Simona Talma
- Bossa Velha
- Parte de Mim
- Renato (imagens)
- Silêncio da Boca
- Versos Delírios
- Lavra alma
- O Carapuceiro
- Chacal
- eraOdito
- Contos Interditos
- Balaio Porreta
- Paraíso Perdido
- Acontecimentos - Antônio Cícero
- Antônio Prata
- O que mais ninguém vê
- Potiguarando
- Vagabunda poesia
- Grupo Casarão de Poesia
- Cefas Carvalho
- Pablo Capistrano
- Helder Macedo
- TodosOsDiscosQueOuvi
- Casa das Musas
- Blog de 7 cabeças
- Traversuras
- E o que é poesia?
- Os Poetas Elétricos
- Menina Gauche
- Luiz Alberto Machado
- Meio Amargo



Indique esse Blog


Código html:
Cristiny On Line



UMA VEZ TRÊS

 

por ser
palavra
ecôo
fugindo
em quem
me ouve

-------------------------------
Tarde vazia

Sem plantinhas nos vasos,
casa mais seca!
Aqui só vive a falta
e eu.

-------------------------------

Rol

Trouxe o pão
os ovos
o leite
até chocolate
pra agradar
mas,
esqueceu
minha encomenda
meio metro
de amor
pra tentar remendar.


 



- Postado por: Adélia Danielli ?s 18h28
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Nem Freud

Gosto de banho
no escuro
apago a luz
a água escorre
e minha tristeza
vai pelo ralo.

 

 



- Postado por: Adélia Danielli ?s 04h00
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




 

Venha me tomar em doses
de exagero alopático
overdose de mim
em seu organismo
desorganizado

Não traga nada
o vazio importa mais
para inalterada sensação
de estar em si
em mim

Absorva até que o tempo mude
que seja luz se escuro
que escureça o claro então
que se passem anos-segundos
e séculos-minutos se farão

Não se preocupe
para não ter medo
mas ignorar não é a questão
apenas atenda meu pedido
não pense e
viva esta gauche imensidão

 

Imagem: Vânia Medeiros



- Postado por: Delia ?s 19h51
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




"Quando volto a pensar nele, nestas noites em que dei para me debruçar à janela procurando luzes móveis pelo céu, gosto de imaginá-lo voando com suas grandes asas douradas, solto no espaço, em direção a todos os lugares que é lugar nenhum. Essa é sua natureza mais sutil, avessa às prisões paradisíacas que idiotamente eu preparava com armadilhas de flores e frutas e fitas, quando ele vinha. Paraísos artificiais que apodreciam aos poucos, paraíso de eu mesmo - tão banal e sedento - a tolerar todas as suas extravagâncias, o que devia lhe soar ridículo, patético e mesquinho. Agora apenas deslizo, sem excessivas aflições de ser feliz."

Caio Fernando Abreu em "Os dragões não conhecem o paraíso".


A Caio e aos Dragões.


tento sangrar o lábio
a dor precisa migrar

quero o vazio
a claridade, a leveza.

não tenho um dragão
mas, gosto de dizer
que mora um comigo
 
assim, pelo menos,
somos (aqueles) dois
que só existem na
imaginação [eu e o dragão

quando a boca
finalmente sangra
a dor não importa mais
palavras com morfina
encantaram-me.

que seja doce [que seja doce...
o destino
de escrever.


 



- Postado por: Delia ?s 05h28
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Espelhado amor
de reflexos
sem enígmas
sentimos
na pele
mais que
toque e calor
Saiu de meu ventre
mas ainda passeia
em meu sangue
e no vão escondido
das artérias
se nega
à ausência.


Imagem: by me. "Eu e João"



- Postado por: Delia ?s 00h31
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




E que nenhuma dor
me cale me cegue
me surte

Que eu veja sempre
o pôr-do-sol
e por ele volte
a me perder

Que cada amor
não viva em
vão

E eu possa escrever
pois também não sei
cantar.

 

Imagem: Dancing - Beatriz Milhazes



- Postado por: Delia ?s 04h08
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________